Quem sou eu

Itaqui, Rio Grande do Sul, Brazil
Sou apenas uma pessoa curiosa em descobrir a razão e a finalidade do nosso existir.

sexta-feira, 13 de abril de 2007

A SUBMISSÃO DA MULHER

N'outros tempos, passivamente, a mulher submetia-se a autoridade do marido. Casada, se incumbia das lidas domésticas providas pelo marido. Aceitava, passivamente, a Submissão ao marido. A cultura de então era essa! Na mente da mulher nem se passava outro tipo de vida a não ser esse. Ela era hierarquicamente inferior ao marido. No entanto, a Submissão lhe era, inconscientemente, vantajosa. Não lhe competia interferir nos negócios do marido e nem pensar em suprir as necessidades familiar. Devia, isto sim, cuidar dos filhos, do marido, da ordem, da disciplina e dos serviços na casa.
Atualmente a mulher disputa espaço no mercado de trabalho e na política. Tem poder decisório nos negócios do casal e igualdade nas relações sociais. O casal divide ou não assume obrigações domésticas.
Será que a igualdade de responsabilidades (esta nova cultura emergente) onde marido e mulher querem imescuirem-se em tudo e fazer de tudo, sem que nenhum deles seja responsável por obrigações específicas, é conveniente e boa para a família?
Será que a sobreposição de obrigações entre marido e mulher, que acabam desobrigando um e outro a agir, realizando ações e procedimentos necessários a vida da família, não é a causa dessa profusão de conflitos e de separações de casais?

Um comentário:

Casa de Oração Guaianases disse...

Olá, Tenha uma semana aBençoada
Colei teu artigo em uma mensagem postada no Conversa de Mulher.
Espero não ter agido de forma errada.
Caso não goste, queira por favo comunicar-me, estarei ã sua disposição, Elisabeth

e-mail eliselorena@hotmail.com

Opine

Ao pé de cada tópico tem um link para seu comentário, clic e escreva um texto a respeito do assunto abordado ou outro, consoante com os propósitos do site.